Claraluz Iluminação

ARTE e LUMINOTÉCNICA para eventos.

Somos Profissionais da Arte, e a nossa Arte Profissional é a Iluminação Cênica!

O estúdio / oficina e ateliê Claraluz atua ha mais de 20 anos no mercado do entretenimento, com grande experiência na criação e execução de projetos de iluminação, somos também locadora de equipamentos.

Navegamos por todos os mares, vamos das Artes Cênicas a Arquitetura em velocidade cruzeiro, este é o espaço para quem faz da técnica de iluminar uma arte.

Uma historinha:
Lá na França, país pioneiro na gestão de iluminação pública e de monumentos, diz-se “Ilumination” para definir uma iluminação no termo mais simples, sem sombras que revela apenas o volume, não a volumetria é como definem uma luz chapada e sem arte.

E lá na França, onde iluminar também é arte e escola, que dizem “Mettre em Lumière” para definir a iluminação artística, a iluminação cênica, a luz que valoriza o objeto iluminado.

Um toque:
Como falar em turismo, consumo e Copa do Mundo, sem falar e planejar a “Vida Noturna” de uma rua, um bairro ou uma cidade? Considere que a espécie humana (com raras exceções) não vive a noite sem iluminação, só tem que escolher entre Ilumination ou Mettre em Lumière.

ILUMINAÇÃO CÊNICA em fachadas.

Na pressa do dia ou da noite a maior parte das pessoas passa batido pelo cenário urbano que habita, e o que se propõe aqui, com este monte de coisas escritas, é a prática do olhar para enxergar.

Com horários a cumprir durante o dia, os pensamentos ganham força para nos distrair no momento em que a luz do sol projeta seus fachos, cria imagens de recortes tão perfeitos que dão um baile na óptica dos mais modernos Elipsoidais.

À noite, quando o bem bom é perceber a luz no seu lado poético e lúdico, na média, é percebida apenas por sua função prática, a beleza de um prédio ou de uma praça onde se executou um projeto luminotécnico, para a maioria, também passa batido.

Aprimorar o sentido da visão exige o exercício da observação, e para que isto ocorra em algum momento tem-se que parar e olhar para enxergar, e em meio a tantos verbos resulta o mais bacana deles que é o APROVEITAR, ou seja, “eu aproveito a luz do dia e da noite”.

À medida que dominamos novas técnicas e tecnologias estamos

Iluminação Cênica Para Fachadas.

Evento: Inauguração do 7º andar nova UTI
Cliente: Marprom
Projetista de Iluminação: Fernando Ôchoa
Local: Hospital Divina Providência / Porto Alegre - RS
Projeto: Iluminação Cênica para Fachada
Fotos: acervo Claraluz

Iluminação Cênica Para Fachadas.





Um hospital é o lugar que ninguém quer estar a não ser que vc seja um profissional da área, mas se precisar usar tal espaço, que seja um lugar com ‘cara de bacana’, e a iluminação cênica deixa um lugar com qualquer cara, inclusive com uma cara boa.

Não creio, mas boto fé, que nesta noite quem estava bem ou mal baixado no Hospital Divina Providência olhou pela janela e curtiu com a visão de fachos de luz lambendo paredões com diferentes de cores, e novamente o Sky Walker bailando seus fachos sobre uma seta gigante que indicava o 7º andar.


Iluminação Cênica Para Fachadas.

Evento: Natal de Canoas – RS 2009.
Cliente: Prefeitura Municipal de Canoas.
Projetista de Iluminação: Alexandre Lopes Fagundes
Direção de Arte: Ana Kalil
Cenotecnia: Arte Nova
LEDs e Cordões Eletroluminescentes: ELAMP – Tecnologia Eletroluminescente
Projeto: Iluminação Cênica para Fachada da Prefeitura de Canoas-RS
Fotos: acervo Claraluz

Iluminação Cênica Para Fachadas.








O Natal Luz de 2009 na cidade de Canoas foi um exercício de soluções, iniciou como um evento patrocinado, e aconteceu como um evento licitado.
Com o conceito “Natal da Transformação” o projeto propunha o uso de material reciclável, como pets e tetra pak nos enfeites e luminárias da decoração natalina.
Na fachada da Prefeitura a Arte Nova fixou painéis com lona ‘Sanet’ de cor branca (as lonas furadinhas de cadeira de praia), nestes painéis a Elamp Tecnologia Eletroluminescente (
www.elamp.com.br) aplicou 400 fundos de latinhas de cerveja e refrigerantes que serviam como parabólicos para 400 LEDs com potências diferentes, que por sua vez eram interligados por cordões eletroluminescentes.
Em duas faces do prédio, a partir do chão em up light, com o efeito wall washer, escondidos por uma ‘saia’ de madeira (sanca), havia 18 Projetores Ribalta LED PLS, controlados por uma console DMX universal.
O efeito sugeria uma constelação em um céu que trocava de cor.

Iluminação Cênica Para Fachadas.

Evento: COPESUL
Cliente: Office Marketing Eventos
Projetista de Iluminação: Marga (Marguinha) Ferreira
Direção de arte: Comunic
Local: Biblioteca Pública de Porto Alegre - RS
Projeto: Iluminação Cênica para Fachada

Fotos: acervo Claraluz

Iluminação Cênica Para Fachadas.



Eventualmente é solicitado ao projetista de iluminação que deficiências de uma fachada ou de um cenário sejam disfarçadas com iluminação, e a solução normalmente é encontrada na cor, e ha vezes que a cor da marca do cliente ou do evento é uma grande ajuda.
A iluminação estava mais aberta do que as fotos demonstram, basicamente iluminou-se a fachada da Biblioteca com as cores do cliente, usamos um Sky Walker 6000 watts da Star jogando fachos sobre o prédio na calçada oposta, tudo alimentado por um Grupo Gerador da South Power.

Iluminação Cênica Para Fachadas.

Evento: COPESUL
Cliente: Office Marketing
Projetista de Iluminação: Fernando Ochoa
Local: Centro Cultural CEEE - Erico Veríssimo / Porto Alegre - RS
Projeto: Iluminação Cênica para Fachada

Fotos: acervo Claraluz

Iluminação Cênica Para Fachadas.


O Fernando Ochoa desenhou o projeto aproveitando bem os ornamentos da fachada do prédio em estilo eclético com influência francesa do inicio do século XX, usou projetores com lâmpadas PAR 64, PAR 56, PAR 36, PAR 38 e alguns HQI-T 400 w de cor branco.
Aplicou em projetores PAR 64 na base do prédio gelatinas Rosco #20 Medium Amber, mantendo em NC os outros artefatos utilizando para realçar os contrastes apenas a diferença de temperatura de cor das diferentes lâmpadas.
Fez-se uso de um Sky Walker 6000 watts Star jogando fachos sobre o prédio, porém a curta distância dificultou uma abertura maior dos fachos.